Secretaria de Meio Ambiente, comunidade de São Bartolomeu e UFOP se unem para criar Programa de Monitoramento das Águas do Alto Rio das Velhas

Notícia publicada em 23/01/2023
por Nízea Coelho


Imagem: sabriny melo

Nesta última quinta feira, 19, a comunidade do distrito de Ouro Preto, São Bartolomeu, UFOP e Secretaria de Meio Ambiente de Ouro Preto, se reuniram na Casa da Festa de São Bartolomeu com intuito de criar uma força tarefa para monitorar a qualidade das águas para banho ao longo da calha do Rio das Velhas.


Tal iniciativa é pioneira e de suma importância na busca de alcançar a responsabilidade da hospitalidade pública, onde a responsabilidade ambiental é dividida por todos. Nessa estruturação, os entes envolvidos se unem para serem capazes de, em conjunto, ofertar, dentre outras possibilidades, roteiros e destinos turísticos que garantam a qualidade das águas que são frequentadas por moradores, turistas e visitantes.


A iniciativa se desenrolará durante todo ano e visa, também, encerrar boatos em torno da calha do Rio das Velhas que corta o distrito, além de reafirmar o sentido de pertencimento e participação da comunidade, poder público, bem como da Universidade Federal de Ouro Preto, através do Curso Engenharia Ambiental, com possibilidade de parcerias com o curso de Arquitetura.


Durante o encontro, o secretário de Meio Ambiente de Ouro Preto, Chiquinho de Assis, enfatizou a importância de que todos os usos da bacia precisam levar em conta a preservação dos recursos naturais. De acordo com o secretário, “foi uma manhã de muita alegria, diálogo e construção em torno do que o Rio das Velhas pode nos oferecer e da nossa responsabilidade para com o rio São Bartolomeu se destaca, cada vez mais, como importante destino turístico, mas, mais do que isso, um destino onde seus visitantes e turistas procuram as riquezas hídricas da região, como a cachoeira de São Bartolomeu, a própria calha do Rio das Velhas, a cachoeira do Brás Gomes, as prainhas do Rio das Velhas, entre outros. E toda essa oferta natural será agora observada e monitorada rotineiramente através de uma grande parceria com a Universidade de Ouro Preto que prima pelos três sentidos fundamentais da instituição que são o ensino, a pesquisa e a extensão".


Outras demandas serão levantadas ao longo desse processo e para tanto foi criado um grupo de trabalho de nome SOFIA. Dentre as demandas futuras já estão elencadas a relação com o serviço de água e esgoto do município, incluindo representantes da empresa SANEOURO, além da elaboração a partir desse GT de um plano de ação buscando soluções para os casos que suscitam.

 

Texto: Nádia Lage

Receba notícias da Prefeitura

×