Programa Ouro Preto, Meu Lugar! é finalista de prêmio nacional

Notícia publicada em 09/12/2020
por Nízea Coelho

Ouvir conteúdo

Passeio de Trem dos Alunos da Escola Monsenhor João Castilho Barbosa
Imagem: Ane Souz

O Município aguarda ansioso o resultado dos ganhadores do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade de 2020. Isso porque o Programa de Educação e Patrimônio “Ouro Preto, o Meu Lugar!” concorre como um dos finalistas da maior premiação nacional do campo do patrimônio. O resultado estava previsto para ser anunciado ontem, dia 08 de dezembro, premiando com R$20 mil reais cada um dos 12 melhores projetos em favor da preservação dos bens culturais do país.

A idealizadora e coordenadora do Programa é a professora Dra. Cláudia Pereira, servidora efetiva da Secretaria Municipal de Educação. Ela conta que foi a responsável por inscrever o projeto no Prêmio. “Ser finalista desse prêmio, com certeza, coloca o nosso programa num lugar de destaque no cenário da educação patrimonial no Brasil e também nos dá a possibilidade do ganho financeiro de 20 mil reais que ajudará bastante para conseguirmos implementar novas ações nas escolas que já participam e ampliar o programa para outras escolas do município”, comemora Cláudia.

Neste ano, o prêmio bateu recorde de inscritos! Foram 515 ações de todos os estados brasileiros, sendo 182 referentes ao Patrimônio Cultural Material (Categoria 1) e outras 333 estão ligadas ao Patrimônio Cultural Imaterial (Categoria 2). Foram classificados como finalistas apenas 121, dentre os quais o Programa Municipal de Educação e Patrimônio Ouro Preto, o meu lugar!.

O Programa está vinculado à Secretaria Municipal de Educação e conta com as parcerias da Secretaria Municipal de Cultura e Patrimônio, da Secretaria Municipal de Turismo, Indústria e Comércio e da Universidade Federal de Ouro Preto, sob coordenação dos professores doutores Luiz Prazeres e Tays Chagas e o apoio da PROEX. Ele consiste em oferecer capacitações, palestras, oficinas, visitas orientadas e participação em atividades culturais variadas. Todas são registradas em um passaporte cultural individual que, juntamente com um álbum de figurinhas, um mapa afetivo e um conjunto de cartões de referências, compõem o material didático do Programa.

Desde setembro de 2018, o Ouro Preto, Meu Lugar! envolve, ativamente, cerca de mil pessoas, dentre educadores e educandos das três escolas municipais em que ele se desenvolve na forma de projeto-piloto: Escola Municipal Monsenhor João Castilho Barbosa (Barra), Escola Municipal Doutor Pedrosa (Santo Antônio do Leite) e Escola Municipal Professora Haydée Antunes/CAIC Filipe dos Santos (Cachoeira do Campo). Nessas escolas, a inserção do programa se divide entre os professores, administração escolar, servidores e, principalmente, a educação infantil, o fundamental 1 e 2 e a Educação para Jovens e Adultos – EJA.

Além do Ouro Preto, Meu Lugar!, a ação “Formação de Restauradores em estreita relação com comunidades de Minas Gerais”, da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop) também é finalista do prêmio.

Alerta Meteorológico

Estado de observação
  
 
 
 
saiba mais

Receba notícias da Prefeitura

×