Alerta Meteorológico: Estado de atenção.


CONFIRA O NÍVEL DO ALERTA METEOROLÓGICO PARA HOJE:

Entra-se neste nível quando o índice pluviométrico monitorado varia de 0 a 22 mm acumulados de chuvas em um período de cinco dias consecutivos. Neste estágio é iniciado o Plano de Contingência Municipal com acompanhamento dos índices pluviométricos e dos boletins meteorológicos que são emitidos pelos órgãos estaduais e federais;



ACOMPANHE AGORA AS PREVISÕES DO TEMPO:

Acompanhe o avanço das frentes frias, formação de sistemas de baixa pressão atmosféricaede canais de umidadeem nossa região através da animação abaixo com as últimas imagens obtidas pelo Satélite GOES. Os quatro últimos algarismos no canto superior direito da imagem representam as horas de obtenção destas imagens.Desconte 3 horas para obter a Hora Oficial de Brasília correspondente.

A imagem mais atualizada do satélite GOES abaixo mostra a atual cobertura de nuvens para a Região Sudeste:



*A análise técnica completa destas imagenspode ser consultada em: http://tempo.cptec.inpe.br/ 

Os gráficos abaixo mostram as previsões do tempo para Ouro Preto realizadas pelo INMET (Instituto Nacional de Meteorologia). Caso a imagem dos gráficos não apareçam de imediato, basta aguardar o carregamento; se ainda assim a imagem não carregar, significa que a mesma não está disponível no site do INMET nestemomento.Os dados fornecidos são para previsões compreendidas em um intervalo desete dias consecutivos, sendo que o primeiro gráfico é de grande importância por mostrar a previsão das chuvas a cada hora do dia (representadas pelascolunas azuis) e também por mostrar o acumulado total de chuvas que poderá cair na nossa cidade (representadopela linha vermelha). 
Vejam os detalhes abaixo:


Fiquem atentos ao Alerta Meteorológico, o nível pode mudar a qualquer momento dependendo das condições do tempo. Em caso de dúvidas, não se arrisque, entre em contato com a Defesa Civil: 031.3559-3121 ou 199. “Em caso de um perigo iminente, lembre-se: o nosso maior patrimônio é a vida!” 

IMPORTANTEA abertura ou fechamento de um dos níveis do Alerta Meteorológico não está vinculado exclusivamente ao volume de chuva acumulado no dia anterior. Para as alterações dos níveis do Alerta Meteorológico também são levados em consideração os monitoramentos em campo a fim de verificar visualmente o afloramento do nível freático nos taludes da cidade. Essa conduta é de grande importância, visto que assim pode-se verificar como está a elevação do nível freático durante o período chuvoso, processo importante na deflagração dos movimentos de massa. Quando o Alerta Meteorológico entra em seus níveis extremos, por exemplo, no de alerta máximo com cor vermelha, significa que naquelas condições de chuvas acidentes significativos com deslizamentos de encostas já ocorreram em Ouro Preto em algum momento do passado. Desta forma, podem ou não ocorrer deslizamentos de encostas durante um nível extremo do Alerta Meteorológico, sendo que as probabilidades de ocorrências destes movimentos de massa são maiores nestas condições de chuvas. A intenção principal é alertar a população quanto aos riscos a que ela está exposta naquelas condições críticas de chuva, sendo que sempre almejamos que nenhuma fatalidade ocorra até o cessar do alerta máximo. Outra informação relevante é que nos primeiros níveis do alerta, por exemplo, no de atenção com cor amarela, podem ocorrer deslizamentos de encostas mesmo com as baixas probabilidades destas ocorrências neste nível do alerta meteorológico. Isso se deve ao fato de que mesmo não havendo frentes frias associadas às Zonas de Convergências do Atlântico Sul (Zcas) atuando sobre nossa região, fenômenos indicadores de chuvas intensas e duradouras, as pancadas de chuvas no final das tardes do verão, conhecidas como chuvas convectivas, podem apresentar acumulados expressivos que caem em um curto intervalo de tempo e geralmente vêm acompanhadas de fortes rajadas de ventos e até mesmo de granizo. Esse tipo de chuva pode ter grande potencial destrutivo, principalmente se o terreno já estiver encharcado devido às chuvas dos dias anteriores, com potencial para causar deslizamentos, enchentes e enxurradas. Fique Atento!O nosso maior objetivo é analisar, todos os dias, o volume de chuva que caiu em Ouro Preto no dia anterior. Com isso, podemos verificar se essa chuva que caiu poderá ou não causar deslizamentos de encostas em nossa cidade. Se a chuva foi perigosa, emitiremos imediatamente alertas pelo melhor meio de comunicação local que estiver disponível no momento. Para quem quiser saber maiores detalhes sobre a previsão do tempo específica para Ouro Preto, deixamos disponível um link do CPTEC/INPE na página principal da Prefeitura Municipal de Ouro Preto. Não se deve confundir o Alerta Meteorológico com previsão do tempo. A previsão do tempo é apenas uma das ferramentas utilizadas na atualização do Alerta Meteorológico. Abaixo estão listadas algumas das principais fontes de previsão do tempo que utilizamos para atualização do Alerta Meteorológico: 

 1 – SIMGE (Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais): http://www.simge.mg.gov.br/ 
 2 – INMET (Instituto Nacional de Meteorologia): http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=tempo/meteograma&code=3146107 
 3 – CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais) / Meteorologia: http://www.cemig.com.br/Paginas/MGTempo.aspx 
 4 – CPTEC / INPE (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais): http://www.cptec.inpe.br/cidades/tempo/3672 
 5 – CLIMA TEMPO: http://www.climatempo.com.br/previsao-do-tempo/cidade/170/ouropreto-mg 
 6 – TEMPO AGORA: http://www.tempoagora.com.br/previsaodotempo.html/brasil/OuroPreto-MG/ 
 7 – CEMADEN – PLUVIÔMETROS AUTOMÁTICOS: http://www.cemaden.gov.br/mapainterativo/# 

 * As chuvas podem trazer grandes danos físicos e materiais para a população, sendo que diante do perigo todos nós devemos ter inicialmente a conduta de autoproteção. Essa conduta você pode assumir buscando o maior volume de informações que puder sobre os riscos de acidentes naturais a que está exposto em sua comunidade. Divulgar essas informações também é de grande importância. Abaixo você terá acesso a algumas informações básicas relevantes e no endereço da CEDEC(Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil) - http://www.defesacivil.mg.gov.br/- você também encontrará uma grande diversidade de importantes informações que podem salvar a sua vida e as dos outros.


TIRESUASDÚVIDAS AQUI !  – 

1 - O que significam as cores dos círculos no Alerta Meteorológico? 

VERDE (Observação)– Neste nível é feito o monitoramento meteorológico constante, a fim de verificar e antecipar a formação de sistemas atmosféricos frontais (frentes frias) que avançam sentido a Região Sudeste e que podem gerar acumulados significativos de chuvas. Os sistemas que mais preocupam são aqueles associados aos corredores de umidade provenientes da Região Amazônica que formam as Zonas de Convergência do Atlântico Sul (Zcas). Os acumulados de chuva nestes períodos geralmente são significativos e provocam o encharcamento excessivo do solo. Isso favorece os deslizamentos de terra, bem como o rolamento de blocos rochosos;
AMARELO (Atenção)– Entra-se neste nível quando o índice pluviométrico monitorado varia de0 a 22 mmacumulados de chuvas em um período de cinco dias consecutivos. Neste estágio é iniciado o Plano de Contingência Municipal com acompanhamento dos índices pluviométricos e dos boletins meteorológicos que são emitidos pelos órgãos estaduais e federais;
LARANJA (Alerta)– Entra-se neste nível quando o índice pluviométrico monitorado varia de22 a 128 mmacumulados de chuvas em um período de cinco dias consecutivos. Neste nível de alerta, deslizamentos de terra e rolamento de blocos rochosos podem ocorrer isoladamente. Este nível é caracterizado por chuvas prolongadas e requer um maior acompanhamento dos índices pluviométricos e dos boletins meteorológicos que são emitidos pelos órgãos estaduais e federais. Neste estágio existe a probabilidade isolada de remoções preventivas de alguns moradores das áreas de risco mapeadas, a fim de resguardar a integridade física dos mesmos;
VERMELHO (Alerta Máximo)– Entra-se neste nível quando o índice pluviométrico ultrapassar a marca monitorada de128 mmacumulados de chuvas em um período de cinco dias consecutivos. Neste nível de alerta, deslizamentos de terra e rolamento de blocos rochosos com maior expressão podem ocorrer de modo generalizado em toda a cidade nas áreas de risco mapeadas. Este nível é caracterizado por chuvas prolongadas e com previsão de continuidade para os próximos dias. Essa situação exige um criterioso acompanhamento dos índices pluviométricos e dos boletins meteorológicos que são emitidos pelos órgãos estaduais e federais. Neste estágio existe a probabilidade de remoções generalizadas preventivas e definitivas dos moradores das áreas de risco já mapeadas, a fim de resguardar a integridade física da população;
OBS.:É importante salientar que podem ocorrer casos isolados fora do padrão exposto em cada nível citado acima, uma vez que os valores de referência foram estabelecidos a partir de análise estatística e probabilística por meio do estudo de dados coletados durante 17 anos de observações. As margens de erro verificadas durante os estudos que foram desenvolvidos são da ordem de10%aproximadamente.

2 – Exatamente em qual lugar ou região que nós estamos dentro do Estado de Minas Gerais? 
Primeiramente é importante saber que o Estado de Minas Gerais está na Região Sudeste do Brasil. Agora dentro do Estado de Minas Gerais, o Município de Ouro Preto está localizado na Região Metropolitana de Belo Horizonte, fazendo divisa com a Região da Zona da Mata a leste como mostra a figura abaixo. Desta forma, sempre que você ouvir uma previsão do tempo para essas regiões do Estado de Minas Gerais saiba que a cidade de Ouro Preto está incluída dentro destas previsões. 




3 – O que significam 25mm de chuva em um dia? Uma chuva com esse volume de água é muito perigosa? 
Uma chuva acumulada de 25 mm em um dia significa, por exemplo, que em cada metro quadrado de terreno da cidade choveu o equivalente a 25 litros de água acumulados durante um dia inteiro. Parte dessa água escorre sobre a superfície do terreno, parte evapora, parte é absorvida pela vegetação e outra parte infiltra no solo. No caso da cidade de Ouro Preto aquela parte da água que infiltra no solo é a que mais nos preocupa por torná-lo encharcado, ou em outras palavras por torná-lo saturado com água. À medida que se avança pelo período chuvoso, o solo vai ficando cada vez mais saturado em água e, desta forma, menos resistente e mais vulnerável aos escorregamentos de terra, também conhecidos como movimentos de massa. Desta forma, pode-se concluir que com uma chuva de 25mm no início do mês de setembro seria pouco provável a ocorrência de um deslizamento de terra de grandes magnitudes, ao passo que com os mesmos 25mm de chuva no início do mês de janeiro as conseqüências poderiam ser desastrosas e ocasionarem grandes deslizamentos de terra, uma vez que o terreno poderia estar muito encharcado com as chuvas ocorridas nos meses anteriores, caso estas chuvas estivessem com um volume muito acima do esperado pela média histórica da nossa região. 

4 – Como eu devo me comportar quando a cidade entrar em um nível de ALERTA ou ALERTA MÁXIMO?
Inicialmente é muito importante que você não perca o controle. É fundamental aprender a administrar uma situação de risco sem entrar em pânico, isso só aumentaria os problemas. Lembre-se que nos anos anteriores você conviveu com o mesmo perigo sem ter essa importante informação. Dessa forma, esteja atento às dicas abaixo: 
A -Quem mora em área de risco alto ou muito alto pode procurar se abrigar em casas seguras de familiares ou amigos, caso haja essa possibilidade, até que os níveis de alerta voltem aos padrões de segurança. Se você não conhecer o grau de risco do terreno onde está a sua casa, entre em contato pessoalmente com o COMDEC para maiores esclarecimentos; 
B -Se você não tem como se abrigar em outro local, fique atento aos seguintes sinais que podem indicar uma situação de risco: *Aparecimento de trincas nos pisos e nas paredes da casa ou abertura de trincas antigas; 

  *Surgimento de água no solo,principalmente se estiver barrenta; 
  *Azulejos se soltando, telhas caindo, portas e janelas que não se fecham mais; 
  *Trincas no terreno e aparecimentos de degraus ou abatimentos; 
  *Inclinação de árvores, postes, cercas e muros; 
  *Estufamento em muros de arrimo e nos pisos; 
  *Estalos no terreno e pequenas pedras rolando sozinhas; 
  *Aumento do nível de água em rios e ribeirões próximos de sua residência. 

 Ao observar a ocorrência recente de um ou mais destes sinais, evacue o local e solicite imediatamente uma vistoria da Defesa Civil (Comdec). Na dúvida, nunca se arrisque!  A sua vida e dos seus familiares tem um valor inestimável. Bens materiais se recuperam, uma vida perdida não tem reparo! Acredite no risco iminente quando vier uma comunicação do Corpo de Bombeiro ou dos Técnicos da Defesa Civil. Aceite a ajuda oferecida em caso de remoção permanente ou definitiva e garanta a sua segurança e de toda sua família; 

5 – Quando foi criadoo Samop e qual é o seu embasamento técnico? 
A Prefeitura Municipal de Ouro Preto, juntamente com o apoio da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), lançou em dezembro de 2012 o Sistema de Alerta Meteorológico de Ouro Preto - Samop. Trata-se de uma iniciativa complementar ao Plano de Contingência Municipal para redução de desastres naturais durante o período chuvoso. O Samop está embasado tecnicamente nos trabalhos desenvolvidos pela pesquisadora Jeanne J.M.G. Castro. Na pesquisa foram analisados os índices pluviométricos e os escorregamentos associados durante o período de 1988 a 2004 para a cidade de Ouro Preto. A dissertação de mestrado foi orientada pelo professor Dr. Frederico G. Sobreira e co-orientada pelo professor Dr. Romero C. Gomes, ambos da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). No final dos trabalhos foram feitas sugestões de aprimoramento para que, no futuro, os resultados obtidos sejam mais coerentes com a diversidade meteorológica, geológica e geomorfológica de Ouro Preto. Entretanto, este foi o trabalho encontrado que melhor balizou as diretrizes para tomadas de decisão durante a criação do Samop. O objetivo principal do Samop é alertar a população e as autoridades quanto à possibilidade de escorregamentos de terra em situações onde os acumulados de chuva atingem limites perigosos de saturação do terreno. A Comdec recebe constantemente, via e-mail e mensagens de celulares previamente cadastrados, boletins meteorológicos direcionados para a região de Ouro Preto. Destacam-se como principais fontes das informações o Simge (Sistema de Meteorologia e Recursos Hídricos de Minas Gerais) através do Radar Meteorológico instalado em Mateus Leme, a Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil), o Cenad (Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres) e o Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais). Atualmente essas informações já servem de parâmetros para as ações da Comdec dentro do Plano de Contingência Municipal frente à situações de emergência. Entretanto, a população estará mais protegida tendo conhecimento das condições climáticas adversas e, por conseqüência, aumentará suas chances de se antecipar a um acidente iminente através da auto-proteção. Com isso, poderão até mesmo alertar imediatamente as autoridades municipais sobre eventos localizados através dos telefones de contato. As pesquisas indicaram que cinco dias de chuvas acumuladas influenciam de maneira significativa na deflagração dos escorregamentos. O valor mínimo de precipitação acumulada necessária para provocar a ruptura das encostas de Ouro Preto também varia muito de ano para ano e têm relação direta com as chuvas acumuladas anteriores. Pelas análises realizadas, este valor mínimo foi estimado em 22 mm de chuva acumulada em cinco dias consecutivos e pode ser utilizado como parâmetro para tomada de decisões. O valor encontrado de chuva acumulada em cinco dias em que aumenta a probabilidade de ocorrência de acidentes mais severos foi de 128 mm. Este valor poderá ser utilizado como um patamar para uma maior atenção em épocas de chuvas. Para as entradas e saídas nos níveis de alerta também são consideradas as condições de campo, os conhecimentos anteriormente adquiridos e as cartas de risco geotécnico do município. A partir do período chuvoso 2014-2015 o município de Ouro Preto conta com um conjunto de 12 pluviômetros automáticos instalados na sede e nos distritos dentro de uma parceria firmada entre o Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI) e o Município de Ouro Preto através do Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (CEMADEN). Com esses equipamentos, pode-se associar de maneira precisa o volume de chuva que caiu durante um processo de movimentação de massa ou durante uma enchente. Esses resultados somados ao volume de chuva que caiuanteriormente formarão uma base de dados precisapara operar com maior chance de acerto o Sistema de Alerta Meteorológico de Ouro Preto.


*DÚVIDAS, SUGESTÕES, RECLAMAÇÕES? ENTRE EM CONTATO CONOSCO: defesacivil@ouropreto.mg.gov.br ou defesacivilop@yahoo.com.br
*EM CASO DE URGÊNCIA OU EMERGÊNCIA TENHA SEMPRE EM MÃOS OS SEGUINTES CONTATOS
: 199 ou031.3559-3121193190
“...na ocorrência de desastres, não sobrevivem os mais fortes. Sobrevivem os mais preparados...” **Foto: Deslizamento de terra ocorrido na encosta acima da rodoviária em 03/01/2012.

Acredite nas informações técnicas! O perigo existe! Ele éreal e pode estarondenãose imagina...
*Redigido e elaboradopor:Charles R.Murta(Eng. Geólogo /PMOP)

Alerta Meteorológico

Estado de atenção
saiba mais
 
  
 
 

Clima da cidade

Receba notícias da Prefeitura

×