Contador de histórias argentino lança livro com espetáculo de contos clássicos no Teatro Casa da Ópera, em Ouro Preto
Em 04/09/2017


Os contos Chapeuzinho Vermelho, Cinderela e A Bela Adormecida são conhecidos no mundo todo. Popularizados pelos filmes da Disney e pelas várias versões publicadas para as crianças, não há uma só pessoa que não conheça esses contos de fadas. O que muitos não sabem é que as versões mais populares desses clássicos foram modificadas ao longo do tempo.

O narrador de histórias e escritor argentino – hoje radicado em Portugal – Rodolfo Castro, vem ao Brasil especialmente para lançar o seu livro com esses três contos. “Contos da meia-noite do mundo”, escrito por ele e ilustrado por Alexandre Camanho (Editora Aletria, 2017) traz as versões mais antigas, narrativas que marcaram para sempre aqueles que seriam chamados tempos da meia-noite do mundo, como ficou conhecida a Idade Média.

Segundo Rodolfo, nos contos considerados clássicos infantis, há uma constante que não foi rompida com as novas tendências, ao menos em suas versões modernas popularizadas pelo cinema comercial e por edições baratas. Uma constante que não observa em outros contos populares que não se tornaram clássicos: sejam seus heróis, príncipes ou aldeões, sempre triunfam aqueles que estão do lado da riqueza e do poder, ou que perseguem isso. Como esse ideal gerou ao autor enormes dúvidas, ele se dedicou alguns anos à revisão de textos e contextos ligados a essas histórias. Rodolfo suspeita, por exemplo, que dificilmente se dançava valsa nas bodas reais, pois quando foram criados esses contos a valsa sequer existia. Ele diz que também foi fácil descobrir mediante a leitura de alguns livros de história medieval que durante séculos, na Europa, ninguém se banhou mais de uma ou duas vezes durante toda sua vida. E a maior das obviedades foi confirmar que a vida nas casas reais era repleta de perversões e que era dali que se descarregava a fúria aniquiladora que assolava as aldeias, e não das mãos sábias das mulheres acusadas de bruxaria.

Ficou curioso para conhecer este outro lado da história? Todos os contos serão apresentados pelo próprio autor, que é também grande contador de histórias, em um espetáculo no exuberante Teatro Casa da Ópera. Além desses três contos, Rosana Mont'Alverne, fundadora e professora do Instituto Cultural Aletria, vai narrar a história do Barba Azul, recém lançado pela Aletria com adaptação e ilustração da vencedora do Jabuti Anabella López. Uma noite para lembrarmos que os clássicos são aqueles contos que ainda têm muito a nos ensinar, ou, nas palavras de Calvino, um clássico é o livro que nunca terminou de dizer aquilo que tinha para dizer.

Após o espetáculo, o autor vai autografar o livro Contos da meia-noite do mundo.

 

Informações:

Espetáculo Contos da meia-noite do mundo, com Rodolfo Castro e Rosana Mont’Alverne

Sábado, 09 de setembro, às 19h.

Local: Teatro Casa da Ópera

Entrada: gratuita

Apoio: Prefeitura de Ouro Preto, Secretaria Municipal de Cultura e Teatro Casa da Ópera

Realização: Aletria

Alerta Meteorológico

Ouro Preto em estado de observação
saiba mais
  
 
 
 

Clima da cidade

Receba notícias da Prefeitura

×